quinta-feira, 8 de julho de 2010

Não fodam o amor


Todo dia eu leio um montão de blogs, converso com pessoas, vejo tuitadas e facebookeadas de gente reclamando de dor de amor. Dizem que estão esgotados e não vão cair mais nessa. Também já cansei de ver filmes onde personagens super intelectuais dizendo que "this little thing called love" é uma baita farsa e não passa de uma coisa inventada por Hollywood.

A essas todas pessoas eu digo: Não fodam o amor!

Se você não quer acreditar que ele existe, que é real e que pode mudar seu mundo, azar o seu. Mas não fodam com o amor, não fodam com o meu amor.

Se você acha que esse sentimento que já causou guerras, inúmeras mortes, já enriqueceu tantas companhias telefônicas e aéreas, inspirou milhões de canções (muitas boas e outras ruins), inspirou o Drummond e fez até que um Rei criasse uma religião só pra se casar de novo não existe, eu tenho pena de você. Porque viver sem acreditar nisso é mais triste que levar um pé na bunda inesperado.

É só essa coisa-que-muitos-dizem-que-não-existe que transforma uma praia normal num lugar inesquecível e cheio de história, uma sequência de três notas musicais que não significa nada pra ninguém em algo que que te leva para outro lugar ou um gesto qualquer em uma palavra que faz parte de um idioma que só você pode entender.

Eu sei que dói, que é uma merda, sei que ele é um bosta e ela é uma vaca e até entendo a descrença. Mas você não está sofrendo mais do que ninguém e não existe competição da vida amorosa mais fodida do mundo. Vai lá, chora tudo que tem que chorar, escute todas as músicas que te deixam pior ainda e pronto. Uma hora chega, uma hora passa. Só não esqueça que tristeza demais cansa.

Só peço que não fodam o amor, não o insultem e nem achem que ele é um ET porque ele de verdade não merece. Não me façam achar que sou um idiota só por acreditar nele.

E dá próxima vez, vá fundo, caia dentro e não seja um clichê ambulante que diz "eu já me machuquei antes" e não posso me envolver.

Né Drummond?

Amor é primo da morte,
e da morte vencedor,
por mais que o matem (e matam)
a cada instante de amor.

25 comentários:

Marcelo Urânia disse...

sou um entusiasta do amor!

barbao disse...

Tulio,

você é foda! hehehehhe

B

Túlio disse...

Tu que é foda, Barbón!

Nayara Duarte disse...

Eu acredito no amor! E pior, acredito que o segredo pra ser feliz (no amor) é desencanar e fazer o que dá na telha. Repetindo o maior clichê de todos: faça sempre o que o seu coração mandar!!

Gostei do texto. ;)

Manoel Magalhães disse...

concordo! amar é tão bom, já diria algum gênio da mpb.

Waltin disse...

Sou um entusiasta da parte da "VACA".

(=

van rodrigues disse...

como diz fábio elias ex mod atual sertanejo universitário num momento com menos inspiração, "dê uma chance pro amor..."


http://comentamengo.files.wordpress.com/2010/01/love-faz-coracao.jpg

giancarlo rufatto disse...

esse texto me lembra aquele texto que li ontem sobre o fato de que a fossa amorosa situasse no mesmo local onde fica a abestinencia da droga no cerebro, sintomas semelhantes, inclusive.

daniel barros disse...

- gênio!

Roberto Mathias disse...

que bela constatação Tulio. A cada aventura amorosa falida o sentimento de que o amor é uma droga, e é uma droga que nos domina, e inconscientemente a gente parte para a proxima "paradinha" todo ferrado pela anterior, mas que se foda, a gente não vive sem essa droga.

Ana Pimentel disse...

Pior é que é verdade. Aliás, seu post me ajudou muito num momento de total desilusão-chega-de-me-foder-nunca-mais-vou-amar-novamente hahaha
No momento resolvi me amar mais, já é um começo.

Paula Castro disse...

- gênio! [2]

gr.ego.ry disse...

"Tristeza demais cansa."
Me lembrou S.O.S - Violins

Texto massa.

guga disse...

simples.
é bem isso...

jwagner disse...

lembro sempre daquela frase de ABC do Amor: "O amor é um negócio horroroso, é terrível, praticado por tolos. Vai partir seu coração e deixar você na pior. O que sobra para você, no final? Nada além de algumas incríveis lembranças que não se esquecem"

muito bom o texto!
sou outro dos entusiastas do amor.
a gente pode não ter se dado bem ultimamente, mas não desisti dele. bem... acho que ele tb não deve ter desistido de mim.

Eduardo Araújo disse...

Puxa, gostei do texto! Eu também me cago de raiva de quem só sabe reclamar!

Túlio disse...

Gregory, não conheço a música do Violins mas sei que tem esse trecho nela. Uma vez me falaram e ficou na minha cabeça.

Maria Fernanda Lima disse...

Fantástico.

temporário disse...

bom, eu concordo, e acho que sinceramente quem não acredita em amor é porque está amando sem sucesso... Mas É ASSIM MESMO! Tem que aceitar, é doação.

Márcia disse...

"...escute todas as músicas que te deixam pior ainda e pronto..."

eu faço isso sempre e amo!

Parabéns pelo texto! =)

Vivian disse...

Demais o texto. Perfeito para acordar quem anda sem fé no amor. Parabéns!

LJ disse...

A música do Violins é "OK OK", pessoal, e não a "S.O.S." como vocês estão dizendo aí...

Túlio disse...

Valeu, todo mundo. Esse post realmente já rendeu mais que o inesperado.

;)

André Takeda disse...

Ídolo.

Kina disse...

Ai...que amor!! Não desisto, insisto..
"Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer,
amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?" CDA..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...