segunda-feira, 6 de setembro de 2010

E agora, José?

Ser demitido ou pedir demissão é uma descarga de adrenalina. De uma hora pra outra quinze mil pensamentos passam na sua cabeça ao mesmo tempo, levando a várias decisões que precisam ser tomadas.

Não importa o quanto você queria sair, o quanto insatisfeito estava, seus planos e até mesmo sua alegria em sair, sempre haverá um leve desespero. É uma sensação parecida ao medo do escuro. Você tem medo porque não sabe o que existe ali e o que pode acontecer. É o medo do desconhecido, do que não se pode prever. Mas diferente disso, você confia no seu taco e de verdade espera que isso seja breve.

Fico meu pensando no meu "eu" de um ano atrás. Alguém que começava algo com uma pessoa que simplesmente adorava, que trabalhava em algo que era sensacional, mas que mesmo assim estava insatisfeito. Saudade dos amigos, de fazer coisas diferentes e de saco cheio de ser estrangeiro.

Hoje não tenho nada disso mas não estou insatisfeito, muito pelo contrário. Estou com uma alegria que chega a ser quase estilo "Poliana". Feliz porque não estarei mais infeliz com o emprego, feliz porque tenho todo o tempo do mundo para procurar algo que realmente goste, feliz porque felizmente não tenho mulher nem filho para sustentar e posso esperar mais por algo bom, feliz porque finalmente tenho a chance de tentar algo que realmente faça sentido.

Os problemas são o dinheiro e as contas para pagar, mas felizmente existe a família para qualquer tipo de ajuda, o seguro-desemprego para financiar uns meses, os projetos pessoais para você focar seu tempo e os amigos para manter a mesma alegria e diversão.

Nos vemos por aí, amigos.

13 comentários:

Vinícius da Cunha disse...

Fuerza Abasto!

Túlio disse...

Gracias, pibe.

Nadja G. disse...

Muito bem, that´s the spirit!! Vai dar tudo certo. Beijos

Fernanda disse...

Força, champz! to aqui nos momentos de trabalho e de gazeta! haha

Tati disse...

Não sei se isso aqui pode ser um consolo, um incentivo ou porra alguma, mas faz menos de uma semana que deixei um trabalho de sete anos [uau, cabalístico!], local onde praticamente me tornei "gente grande", com salário legal e coisa e tal. Sou a favor das mudanças, ainda mais quando estamos naquele momento "quero fazer algo diferente", mesmo correndo o risco de nada dar certo. Como diria Guimarães Rosa, "o que a vida quer da gente é coragem".

Eu ainda quero ganhar o dinheiro que a escritora do "Harry Potter" ganha [afinal, porra, ela fala dum bruxinho e toda criança-adolescente-adultoestranho] gosta!Enquanto isso não acontece, vou me aventurando por aí, mais pra Guimarães Rosa do que pra dona do Harry Potter, é verdade!

Boa sorte aí!

A-nah! disse...

Inspirador Tulinho. Me gusta esa onda positiva, te lo juro que sí, uno suele evocar sólo las cosas buenas del pasado y las oscuras del futuro... creo que for a change y por nuestro propio bien tenemos que empezar a ver las cosas oscuras del pasado -y tal vez aprender algo de ellas- y enfocarnos sólo en las cosas buenas del futuro hasta alcanzarlas :)

Go get'em tyger!

Túlio disse...

Gracias, Nalayita. Te extraño! (L)

YES WE CAN.

Waltin disse...

que se foda. vamo beber o que a gente pode no clube do malte. \o/

[oi.tobebadoefuraolho]

Lívia disse...

"Maybe I will never be
All the things that I want to be
But now is not the time to cry
Now's the time to find out why"

Me sinto muito assim. Imagino que você também. Mas, como Noel é O cara, ele continua:

"Maybe I just want to fly
I want to live, I don't want to die
Maybe I just want to breathe
Maybe I just don't believe"

Besos!

Túlio disse...

Ando conversando bastante com o Richard Ashcroft ultimamente, mas é sempre bom ouvir as palavras do Noel tb.

Juliana Bragança disse...

espero que eu não faça parte da familia que ira te emprestar dinheiro caso precise! ahahah
pago um almoço no máaaximo!
bjos

Túlio disse...

legal saber com quem eu NÃO posso contar, né???

Koisa disse...

tamu contigo tulião - o rude

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...